Arte rupestre

Chamamos de arte rupestre aquela que compreende o amplo conjunto dos desenhos, pinturas e inscrições que foram realizadas pelo homem da pré-história. A manifestação artística que recebe este nome normalmente aparece no interior de cavernas e em superfícies rochosas cingidas pela marca da presença humana. Apesar de receber o nome de arte, existem contradições na discussão constante de especialistas sobre o desenho rupestre ser avaliado como uma forma de arte.

Arte rupestre
Foto: Reprodução

A arte rupestre e sua importância

Quando descoberta por Marcelino Sanz de Sautuola na Caverna de Altamira, na Espanha, cerca de 150 anos atrás, acadêmicos consideraram a descoberta uma fraude. Isso devido ao pensamento darwiniano sobre a evolução das espécies, pois considerava-se que os primitivos não seriam avançados para produzir arte.

Este tipo de arte, conforme dito anteriormente, não é considerada como uma por alguns especialistas. Essa polêmica é meio complexa de ser entendida, mas é essencial reafirmarmos que esta representação artística é de suma importância como fonte de informações sobre o tempo e os costumes dos grupos humanos do período.

Alguns estudiosos acreditam que o desenvolvimento dessa manifestação esteve ligado de forma direta ao processo de dominação do fogo. Isso permitiu que alcançassem o conforto e a segurança que eram necessários para que os povos desenvolvessem formas mais complexas de comunicação, envolvendo a palavra e a arte.

Características

De uma forma geral, as manifestações de arte rupestre têm em comum os motivos de feição naturalista com a presença constante tanto de homens como de animais. As representações normalmente são representadas pelos homens rupestres de forma isolada ou realizando alguma ação coletiva como a caça, o parto de uma criança ou ainda o intercurso sexual. Os animais representados eram os que serviam de alimento – a caça – ou aqueles que atacavam os ambientes habitados pelos homens.

Também entre suas principais características, encontramos a intenção de registrar situações rotineiras, no entanto, algumas pesquisas mostraram que os ambientes em que a arte era produzida não eram próximos às moradas humanas, podendo deduzir-se que mesmo nos tempos antigos esse tipo de atividade era visto como algo de sentido e local especiais.

As representações eram feitas com elementos de proporção e tonalidade de forma a salientar o que era visto como importante pelo individuo que produzia a arte. Além disso, é importante dizer também que não era apenas as representações do cotidiano que compunham a arte rupestre. Algumas pinturas foram encontradas em cavernas e regiões poucos habitadas indicando que a manifestação também tinha um papel nos rituais funerários e religiosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *