Cartel, truste e holding

Aproximadamente no ano de 1870, alguns países europeus iniciaram fusões de grandes empresas, em função das várias crises de mercado, onde as empresas mais fortes e rendáveis absorviam as empresas menores. Com isso, se desenvolveu uma concentração do capital, nas mãos de poucas empresas, trazendo grandes modificações no sistema capitalista.

A partir das modificações no funcionamento do sistema capitalista, surgiram grandes corporações tanto no ramo industrial como no financeiro, chamadas de cartel, truste e holding. Estes três ramos desenvolveram um grande monopólio, modificando o capitalismo da livre concorrência.

Cartel

Cartel é uma associação entre empresas do mesmo ramo de produção, com o objetivo de dominar o mercado e disciplinar a concorrência.

As empresas em comum acordo decidem sobre o preço, que se torna uniformizado, de um modo geral em um alto nível (mais caro), e as quotas de produção se tornam fixadas para as empresas membro.

Os cartéis tiveram início mais precisamente na Alemanha e seu auge ocorreu durante as guerras mundiais. Os cartéis prejudicam a economia, impedindo o consumidor de buscar a livre-concorrência, e até mesmo beneficiar empresas não rendáveis.

Como exemplo, podemos citar a seguinte situação: todos os postos de combustíveis decidem manter um único valor para o preço da gasolina, sendo de cinco reais o litro. O valor é desleal com o consumidor, e apesar da prática de cartel ser proibida em muitos países do mundo (inclusive no Brasil), ainda encontramos esta pratica nos dias de hoje.

Cartel, Truste e Holding
Foto: Reprodução

Truste

Truste é uma forma de oligopólio (situação de mercado em que poucas empresas detêm o controle da maior parcela do mercado), na qual as empresas envolvidas abrem mão de sua independência legal para constituir uma única organização.

O Truste pode ser de duas formas:

– Truste Vertical: visa controlar de forma sequencial a produção de determinado gênero industrial, sendo que as empresas podem ser de diversos ramos.
– Truste Horizontal: constituído por empresas do mesmo ramo.

Como exemplo, podemos citar uma fusão entre a Sadia e a Perdigão, que formaram a Brasil Foods, atuando no ramo de produtos alimentícios.

No Brasil a formação de trustes é proibida por lei, no entanto alguns setores continuam formando trustes para evitar a concorrência, tanto que o governo brasileiro criou o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, para ter maior controle e visando evitar a formação de truste.

Holding

Holding é uma empresa que possui como atividade principal, a participação acionária majoritária em uma ou mais empresas. É uma empresa que possui a maior parte das ações de outras empresas e que detém o controle de sua administração e políticas.

É uma gestora de participações sociais, que administra um conglomero de um determinado grupo. Neste sistema encontramos uma autonomia das empresas que são controladas pelo holding.

Como exemplo, podemos citar o Grupo Silvio Santos, que é um holding que controla mais de quarenta empresas, entre elas podemos citar, o Banco Panamericano, Lojas do Baú da Felicidade e a SSR Cosméticos (que é responsável pela marca Jequiti). O sistema holding é autorizado no Brasil até hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *