Ciclones, furacões e tufões

Ciclone, furacão, tufão… Na natureza encontramos diversos fenômenos provenientes das ações dos ventos, mudanças de temperatura, clima e outros fatores. Será que os três fenômenos mencionados no início deste texto possuem diferenças? Os três termos descrevem o mesmo tipo de fenômeno, porém, existe uma diferença básica entre ciclone, furacão e tufão. Todos os três fenômenos são caracterizados como tempestades giratórias violentas que recebem o nome coletivo de ciclones tropicais. O ciclone, o furacão e o tufão se formam sobre águas tropicais quentes e a velocidade do vento no olho do ciclone pode alcançar 120 km/h. Mas então qual é a diferença entre os três fenômenos?

Ciclones, furacões e tufões

A diferença entre ciclones, furacões e tufões

As tempestades recebem o seu nome de acordo com as listas sazonais mantidas pelas agências de meteorologia. Assim sendo, a diferenciação básica dos três termos diz respeito à região onde cada um deles tem a sua origem.

Os furacões têm início no Atlântico, Caribe e noroeste do Pacífico; os tufões formam-se no oeste do Pacífico e no sudeste do Oceano Índico.

O tufão possui ventos de mais de 118 km/h e ocorre devido a variações de temperatura e direção dos ventos, apresentando as mesmas características de um furacão; o ciclone é caracterizado como uma tempestade violenta em regiões tropicais ou sub-tropicais quando os ventos alcançam velocidade acima dos 50 km/h.

Já os furacões possuem uma velocidade maior que 199 km/h e costumam girar no sentido horário no hemisfério sul e no sentido anti-horário no hemisfério norte.

Além dos três fenômenos mencionados, existe ainda o tornado, que é o mais forte de todos os fenômenos meteorológicos. Embora seja menor que o ciclone, furacão ou tufão, a velocidade dos ventos do tornado costuma atingir 490 km/h nas zonas temperadas do hemisfério norte, possuindo um enorme poder de destruição.

“No olho do furacão”

Os furacões são formados por um “olho”, que é um tipo de buraco no meio deste fenômeno, por onde o ar frio desce, podendo ter 20 km de diâmetro; já as denominadas “paredes do olho” são as regiões onde o ar quente sobe através de um movimento circular ao redor do olho, o que confere ao furacão o seu aspecto característico. É nesta região em que se concentra a umidade da tempestade.

Outra característica dos furacões é que eles costumam girar em um sentido na parte superior e em outro na parte inferior.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *