Biografia de Donatello

Donatello foi um escultor italiano do período do Renascimento Cultural que ficou muito famoso. Ele trabalhou em Florença, Prato, Siena e Pádua. Usava diversas técnicas para confeccionar esculturas em baixo relevo com variados materiais, como o mármore, bronze e madeira. Conheça agora um pouco mais sobre esse escultor que faz parte da história.

Nascimento

Donato di Niccolo di Betto Bardi, mais conhecido como Donatello, nasceu em 1386, na cidade de Florença, na Itália. Ele se tornou um dos ícones do Renascimento, que foi o movimento cultural vigente da época.

Era filho de um tecelão de lã, que se chamava Niccolo di Betto Bardi. Sua família era muito modesta. Donatello e seu pai eram muito diferentes, o escultor foi educado inicialmente na casa da família Martelli. E os seus primeiros conhecimentos artísticos vieram do treinamento que ele recebeu em uma oficina de ourives. De 1402 a 1404 ele esteve em Roma com Brunelleschi estudando os clássicos, ainda quando jovem, trabalhou por um curto período na oficina do artista Lorenzo Ghiberti,

Primeiros trabalhos

De 1404 a 1407, Donatello foi ajudante de Lorenzo Ghiberti na porta norte do Battistero. No ano seguinte, trabalhou na obra do Duomo de Florença, neste fez a estátua de Davi em mármore, com uma coroa de amaranto e membros alongados, apoiado em uma só perna ao qual corresponde uma torção do busto, e as mãos realistas. Em 1416, a estátua foi transportada para o Palazzo Vecchio.

Entre os anos de 1409 e 1411, esculpiu o “São João Evangelista”, uma composição clássica, mas humana e apoiada em estudos anatômicos, que viriam a ser um importante modelo do Moisés de Michelangelo.

Em 1411, trabalhou a pedra para a Igreja de Orsanmichele. De 1411 a 1412 fez o “São Marcos”. Em 1417, completou uma estátua de “São Jorge” comissionado pela guilda dos artesãos de armaduras, pois eles queriam uma figura que apresentasse suas armas.

Por volta de 1423, esculpiu o “São Ludovico em Tolosa”, que foi inserido em um tabernáculo de ordem coríntia.

Biografia de Donatello
Foto: Reprodução

Trabalhos posteriores (1422 – 1440)

Em 1422 produziu a Madona Pazi, que se localiza em Berlim. Três anos depois fez o “Crucifixo” de madeira da igreja de Santa Cruz de Florença. De 1425 a 1427, ajudou Michelozzo no monumento fúnebre do Papa João XXII, O Battistero, onde fez a figura de bronze do defunto. Em 1427, em Pisa, elaborou os painéis de mármore do monumento fúnebre do “Cardeal Brancacci” para uma igreja de Nápoles.

Em Siena, durante 1425 e 1427, forneceu os relevos com “O Banquete de Herodes” e as estátuas “Fé” e “Esperança”. O “Davi” de bronze veio em 1430, essa obra foi realizada pela comissão de Cosme de Médici. Essa estátua pode representar tanto Davi da bíblia, quanto o deus Mercúrio.

Entre 1431 e 1433, em Roma, fez o “Tabernáculo do Sacramento” para a basílica de São Pedro. Voltando para Florença, trabalhou para o Duomo. Em 1435 produziu a “Anunciação” para a igreja de Santa Cruz.

Entre 1437 e 1443 fez os “            Apóstolos”, “Confessores” e “Mártires”. Fez ainda os santos “Cosme e Damião”, que eram patronos dos Médici e santos “Estevão e Lorenço”.

Em 1438, esculpiu a estátua de “São João Batista”, em Veneza. Em 1440 ele fez o “Busto de um Jovem com Camafeu” e a tumba de Niccolo e Fioretta Martelli.

Os seus últimos anos

Entre 1443 e 1450, ergueu em Pádua, uma estátua para Erasmo da Narnj. Quando retornou a Florença em 1453, fez a “Madalena” em madeira, que hoje está no museu Duomo.

“Giuditta e Oloferne”, criados em bronze, foram iniciados para a catedral de Siena, mas acabaram sendo destinados ao jardim do palácio Médici na Via Larga.

Depois de terminar um “São João Batista” para o Duomo, Donatello teve sua última encomenda, dois púlpitos de bronze para a igreja de São Lourenço, “Púlpito da Ressureição” e “Púlpito da Paixão”. Foram projetados por ele, mas executados com ajuda de outros. Em 1466, em Florença, o escultor morre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *