Epístola

Você sabe o que é uma epístola? Ao ler a bíblia nos deparamos com as Epístolas de São Paulo, mas não é apenas na bíblia que podemos encontrar as epístolas. Essa escrita era usada principalmente na literatura latina, há muitos anos atrás. Conheça um pouco mais sobre a epístola agora.

Definição

A palavra epístola vem de tempos muito remotos, segundo o latim significa “carta, mensagem escrita e não assinada”. Esse é um texto escrito em forma de carta, para ser correspondido a alguma pessoa ou até mesmo a ninguém. A diferença da epístola para a carta é que a primeira expressa opiniões, manifestos e discussões que vão além das questões ou interesses meramente pessoais ou utilitários, mas elas não deixam de possuir o estilo formal, que combina amores objetivos e apelos subjetivos com o debate de cenas abrangentes e abstratas.

Chamamos de epistolografia o ato de redigir as próprias epístolas, de epistolaridade a maneira como se classifica a execução dos escritos ficcionais e de epistológrafo o autor das epístolas. Estas, quando reunidas podem vir a ser publicadas devido a seu interesse histórico, institucional ou documental.

Epístola
Foto: Reprodução

Onde podemos encontrar?

Podemos encontrar as epístolas na literatura latina, por exemplo. Entre os principais autores temos Horácio, Varrão, Plínio, Ovídio, Sêneca e, principalmente, Cícero. Algumas gerações que sucederam também copiaram esse tipo de escrita ao serem influenciados pelos autores acima.

Também é possível encontrar na bíblia, em alguns escritos presentes no Novo Testamento. Como exemplo temos as Epístolas de São Paulo. A partir do Renascimento esse gênero textual passou a se expandir com os humanistas. Eles utilizavam as epístolas como forma de transmitir os acontecimentos mundiais, já que na época ainda não havia imprensa jornalística.

Na literatura

Além de se constituir como um gênero literário da epistolografia, surgiu ainda um estilo epistolar de redação que não possuía a intenção de ser uma correspondência. Podendo ser um prólogo de um autor, introduzindo e justificando sua obra, ou um recurso ficcional para a narração de personagens fictícios através de cartas.

Atualmente, com a propagação de meios eletrônicos de escrita, o futuro desse gênero parece se revigorar, porém através de outros moldes e estilos mais atuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *