Espelhos parabólicos

Fundamentalmente utilizados para evitar desvirtuações em experimentos científicos e medidas de alta precisão, os chamados espelhos parabólicos são aqueles em que a área reflexiva é composta por um paraboloide de revolução.

A configuração tridimensional desse tipo de espelho é a mesma empregada na fabricação de antenas parabólicas. Assim, os espelhos parabólicos são capazes de convergir raios paralelos no foco, permitindo assim a sua aplicação para diversas finalidades.

Espelhos parabólicos

Utilização

A aplicação desses espelhos é muito comum em geradores de energia solar, telescópios, fogões solares, faróis de automóveis e de embarcações, entre outros.

Em faróis

Os raios luminosos de uma fonte de luz, lâmpada, são refletidos em um feixe mais aglomerado. Com isso, ocorre a amplificação da intensidade luminosa que incide na direção do eixo.

Fogões solares

Esses são movidos aos raios luminosos do sol, estes que ao incidirem nos espelhos parabólicos do fogão se concentram em uma panela e a deixa aquecida para o preparo de comidas.

Geradores de energia solar

Em tais equipamentos, os espelhos parabólicos incidem os raios solares que aquecem a água a elevadas temperaturas e que com isso movimentam as turbinas que geram a energia elétrica.

Telescópios

Os espelhos agem por meio da objetiva, esta que consegue aglutinar sobre o foco as ondas luminosas de pequena intensidade, o que assim facilita a percepção de objetos a milhares de quilômetros de distância.

Outras finalidades

Engana-se quem pensa que todas as funções dos espelhos parabólicos podem ser tão facilmente perceptíveis. Há também aquelas aplicações em que a luz não é tão visível assim.

Exemplo disso são as antenas parabólicas. Isso mesmo! Aquelas anteninhas com formato circular -que certamente você deve ter uma no telhado da sua casa ou apartamento- refletem as ondas eletromagnéticas igualmente os espelhos parabólicos refletem a luz visível aos nossos olhos.

Feito isso, elas convergem o sinal para um aparelho receptor eletrônico, este que decodifica os sinais recebidos dos satélites que estão localizados bem além da nossa atmosfera.

Já na acústica, os microfones são um exemplo claro do formato parabólico. Esses equipamentos permitem a concentração de sons –algumas vezes até mesmo aqueles bem distantes- e em seguida canalizam para equipamentos amplificadores que liberam o áudio captado.

Outras utilizações, como em consultórios odontológicos para que os dentistas enxerguem o interior da boca dos pacientes; além de na segurança de empresas e edifícios permitindo maior visibilidade da calçada da edificação, os espelhos parabólicos são decisivos em relação aos espelhos esféricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *