Guerra do Peloponeso

A Guerra do Peloponeso foi um conflito militar entre as cidades de Atenas e Esparta, isso em meados do século V, mais precisamente entre os anos de 431 e 404 a.C. Toda história da guerra foi relatada por dois historiadores da Grécia Antiga, Xenofonte e Tucídides.

Guerra do Peloponeso
Foto: Reprodução

História

Atenas era a principal cidade-estado da Grécia, e possuía a liderança da Liga de Delos (dominadores do poder marítimo). Esparta também era uma grande cidade-estado da Grécia, liderava outra confederação, chamada de Peloponeso (um exército imbatível). Durante este período Atenas se destacou em seu crescimento econômico e aumento da influência política, despertando certa desconfiança dos espartanos.

A relação entre as duas cidades-estados era tensa, uma das cidades de Esparta, chamada de Corinto, a pressionava para atacar Atenas e iniciar uma guerra. A cidade de Tebas, uma aliada de Esparta decide atacar a cidade de Platéia uma das aliadas de Atenas, dando início a guerra do Peloponeso, que durou cerca de 27 anos.

O combate ocorreu porque Atenas enfrentou problemas comerciais com a cidade de Corinto. Após anos de batalha Esparta saiu vitoriosa da guerra, tornando-se a grande cidade-estado da Grécia, desfazendo a única via possível para a unificação política, cultural do mundo grego, afetando rudemente com a devolução aos persas das cidades da Ásia Menor em troca de seu ouro.

A Guerra do Peloponeso foi recheada de grandes estratégias e altos investimentos, é popularmente conhecida também como Guerra Mundial da Antiga Grécia. A Guerra foi marcada através de três períodos sendo eles:

  • Primeiro período de 431 a 421 a.C.
  • Segundo período de 415 a 413 a.C.
  • Terceiro período de 412 a 404 a.C.

Consequências

Os conflitos chegaram ao fim em 404 a.C., os espartanos conquistaram Helesponto e Atenas se rendeu. Os espartanos deram suporte a um golpe oligárquico em Atenas. Derrubando seu sistema democrático e implantando um sistema de governo autoritário, chamado de Tirania dos Trinta, um sistema voltado para o fortalecimento militar.

Essa guerra teve grandes blocos de Estados envolvidos, várias áreas de combate, com estratégias definidas e dependendo sempre das decisões de Esparta e Atenas, uma cidade possuía forte potência terrestre e a outra, poderosa potência naval, detentora de um império financeiro e comercial.

Principais líderes

Liga de Delos – Arquídamo II, Lisandro e Brásidas.

Liga do Peloponeso – Péricles, Cléon, Nícias, Alcibíades e Demóstenes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *