Imigração alemã para terras brasileiras

O primeiro grupo de imigrantes alemães chegou ao Brasil em 1818, fixando-se no sul da Bahia, porém a primeira colônia fundada pelos alemães foi em São Leopoldo, no Vale dos Sinos, Rio Grande do Sul. Na época, o Brasil havia se tornado independente de Portugal há pouco tempo, então Dom Pedro I, influenciado por José Bonifácio, decidiu inaugurar um programa de imigração para o Sul, induzido por questões de segurança nacional.

Nos primeiros 50 anos de imigração, o estado do Rio Grande do Sul recebeu entre 20 e 28 mil alemães, sendo que quase todos eles se dedicaram à colonização agrícola.

A distribuição geográfica da imigração alemã

Desde a fundação de São Leopoldo, cerca de 300 mil alemães vieram para o Brasil. Em 1827, os primeiros imigrantes alemães chegaram ao porto de Santos e se dirigiram a Santo Amaro. Os grupos que vieram depois foram para locais como São Roque, Embu, Itapecerica, Rio Claro e cafezais no interior do estado de São Paulo.

Dois anos depois, deu-se o início da colonização de Santa Catarina, que hoje é o mais alemão dos estados brasileiros, sendo que 35% de sua população têm ascendência alemã. No estado do Paraná, a colonização alemã começou pela cidade de Rio Negro; em 1833, o número de imigrantes aumentou em Curitiba. Embora em menor número que nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a imigração alemã também ocorreu em estados como Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O ápice da imigração alemã no Brasil ocorreu após a I Guerra Mundial e antes do início da Segunda Grande Guerra, entre os anos de 1920 e 1930. Naquele período, a Alemanha passava por grandes tensões de cunho político e econômico.

Imigração alemã para terras brasileiras
Foto: Reprodução

As características da imigração alemã

Os colonos alemães adaptaram-se em terras brasileiras sem abdicar de sua cultura, construindo um novo espaço onde puderam manter o seu próprio estilo de vida junto aos traços da cultura brasileira.

Muitos dos imigrantes alemães eram artesãos, industriais, comerciantes, professores e profissionais do meio urbano, e a mão de obra alemã contribuiu bastante para o desenvolvimento da industrialização do sul do país.

Um dos traços visíveis da expansão da imigração alemã no território brasileiro é a ampla rede de igrejas luteranas nas frentes de colonização, o que pode exemplificar um pouco a vasta influência alemã no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *