Literatura grega

O pontapé inicial da literatura grega ocorreu na Europa há mais de 2800 anos, e a partir de então teve início sua evolução junto à sociedade global, tornando-se a base de praticamente todos os gêneros literários.

Absorvidos pelos romanos, os notáveis escritores literários gregos da antiguidade, juntamente com os clássicos latinos, assumiram papel fundamental na sociedade, adquirindo o posto de modelos globais, e assim a tradição da literatura ocidental foi desencadeada.

Após iniciado o processo de difusão da literatura grega, veio então a sua distribuição, de acordo com cada momento histórico. Assim, ficaram estabelecidos três extensos períodos: o da antiguidade, o bizantino e o moderno.

Os campos de atuação dos escritos gregos se davam por vertentes que contemplavam a filosofia, as crenças religiosas, além de todos os típicos mitos e temáticas predominantes na época.

Todo esse processo de disseminação da literatura grega culminou influenciando na constituição da literatura universal e nas atividades, estudos e ideologias científicas e artísticas modernas, a exemplo da educação, da psicanálise, do cinema e da arte contemporânea.

Literatura grega
Foto: Reprodução

Aspectos essenciais

  • Visão de mundo bastante objetiva
  • Embasamento pautado por lirismo e sensualidade
  • Relação próxima entre o humano e divino

Escritores e seus tipos de textos

A propagação das obras literárias gregas tomou o planeta Terra e seus principais escritores ganharam notoriedade devido os tipos particulares de escritos produzidos por cada um deles:

  • Homero e Hesíodo – epopeia
  • Pindaro e Safo – poesia
  • Demóstenes – oratória
  • Esopo – fábula
  • Plutarco – biografia
  • Heródoto – historiografia

Homero e sua contribuição literária

Entre todos os escritores gregos que alavancaram a literatura no mundo, Homero é, sem dúvida, o que ficou mais conhecido. Tal fato deve-se à grande influência que algumas das suas principais obras exerceram na vida de muitos admiradores da literatura.

O legado desse poeta épico ganhou o universo, sobretudo, devido a obras como a Ilíada, cuja narrativa se restringe a descrever os embates e conflitos da Guerra de Tróia. Além, claro, de outro escrito: Odisseia. Obra em que Homero tratou de narrar as aventuras de Ulisses no retorno para casa depois do fim da Guerra de Tróia.

Entretanto, nunca foi constatada a existência de Homero. Fato intrigante que desencadeou o movimento denominado de “Questão Homérica”, que passou a estudar dúvidas quanto a existência do poeta e também as suas supostas obras. Contudo, o legado atribuído a Homero passou a servir de fundamentação para grandes nomes da literatura como Virgilio, Joyce e Camões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *