Metamorfose

A palavra metamorfose, vem do grego metamorphosis, que de acordo com a biologia é utilizada para informar uma mudança na estrutura corporal, forma (órgãos, tecidos) e crescimento, mostrando certa diferenciação entre estágios, como por exemplo de larvas de diversos animais, como um inseto ou anfíbio, até que o mesmo alcance a fase adulta (de maturidade).

Metamorfose
Foto: Reprodução

Diferença de larva e ninfa

Ninfa: inseto que nasce com a forma geral adulta e sua metamorfose é marcada pelo crescimento/desenvolvimento de asas. É conhecido por metamorfose gradual ou incompleta.

Larva: forma de um animal em desenvolvimento que ainda não tenha atingindo a maturação sexual, a larva pode ter aspectos parecidos com um animal adulto, como por exemplo, a barata, ou podem ser muito diferentes, como por exemplo, no caso das borboletas.

Metamorfose e seus três tipos distintos de desenvolvimento

Direto: nesta situação o inseto, anfíbio ou molusco já nasce com a forma definida, isto é, ao nascer (a partir da eclosão do ovo), o animal possui semelhança muito próxima ao adulto da mesma espécie, porém com o amadurecimento sexual em formação. Cientificamente é chamado de Ametábolos (sem metamorfose). Como exemplo, podemos citar o ser humano.

Gradual ou incompleta: o desenvolvimento no animal é indireto, do ovo nasce um organismo não tão semelhante ao animal em fase adulta, é chamado de ninfa ou imago, posteriormente se torna diferente na fase adulta, cientificamente são chamados de hemimetábolos (metamorfose incompleta). Como exemplo, podemos citar os gafanhotos que durante a fase ninfa não possuem asas, que estão presentes na fase adulta.

Completa: nesta situação os animais nascem diferentemente da mesma espécie que se encontra em fase adulta, isto é, a partir do nascimento do ovo, surge uma larva que se transforma em pupa (crisálida), em seguida em imago, chegando a fase adulta, neste caso, passa por uma metamorfose (modificação física), um crescimento gradual com troca do exoesqueleto, cientificamente chamado de holometábolos (metamorfose completa). Como exemplo, podemos citar a mosca varejeira, joaninha, borboleta, cigarra, efêmera e a barata, todas passam pelas transações de ovo, larva, pupa até a fase adulta.

Metamorfose conforme o habitat

Normalmente a metamorfose é acompanhada de mudanças no habitat, porém podem ocorrer sem que haja tais alterações, como por exemplo, mudanças de hábitos entre insetos e anfíbios. As libélulas são insetos aquáticos durante a idade prematura, e posteriormente se tornam insetos voadores na fase adulta, já as rãs, sofrem metamorfose, transformando de um girino aquático até se tornar um anfíbio em fase adulta e de forma definitiva. Mudanças significativas no habitat e nos hábitos é notada em várias espécies de crustáceos, que passam por metamorfoses físicas até a fase adulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *