O processo cíclico das rochas na Terra

No planeta Terra predominam três tipos de rochas, as quais são denominadas de ígneas, metamórficas e sedimentares. De tal modo que as características das mesmas se prezam por estarem em constante modificação de um tipo para o outro, uma espécie de ciclo conhecido como ciclo das rochas.

De ígneas para sedimentares

Devido os movimentos do planeta, inúmeras rochas ígneas são compostas há centenas de quilômetros no interior da superfície terrestre e, ao longo de anos e mais anos, acabam por emergir. Tais sedimentos rochosos sofrem interferência da ação de agentes naturais externos, a exemplo dos ventos, da água, das chuvas, da luz do sol, entre outros.

Assim, as características dessas rochas acabam por se modificarem e, tal processo de modificação do solo por agentes naturais externos é conhecido como intemperismo, cuja consequência disso têm-se as rochas sedimentares. Essas são compostas ao passo que os sedimentos formados pelo intemperismo se aglutinam nos fundos de lagos e rios.

O processo cíclico das rochas na Terra
Foto: Reprodução

De sedimentares para metamórficas

As camadas do globo, com o passar do tempo, se sobrepõem e tais rochas sedimentares se acumulam em extensas profundidades. De tal modo que as mesmas passam a sofrer interferências devido a pressão do planeta e suas altas temperaturas internas. Esse processo as torna mais duras e assim passam a ser classificadas como rochas metamórficas.

De metamórficas em ígneas

A pressão e as altas temperaturas do interior da Terra podem provocar transformações ainda maiores nas rochas. De tal modo que as metamórficas podem passar por processos de calor até o seu derretimento (processo de fusão) e formação de lavas. Ao passo que essas lavas endurecem há a composição das rochas ígneas

Modificações diretas

Também é possível que ocorra o inverso desse processo. Ou seja, que as rochas ígneas sofram novas alterações e se transformem novamente em metamórficas. Do mesmo modo que é possível que as rochas metamórficas não se aqueçam, mas que surjam na superfície e passem por ações do intemperismo e se formem rochas sedimentares.

Entretanto, rochas sedimentares não podem se transformar diretamente em ígneas, isso porque as mesmas antes precisam passar pelo estágio de metamórficas e, somente depois poderão se alterar para ígneas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *