Períodos da Filosofia

A Filosofia estuda os problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, à mente, à linguagem e aos valores morais e estéticos.

Este campo do saber está dividido em relação à história da sociedade e apresenta vários períodos.

Períodos da Filosofia

Principais períodos da Filosofia

Pré-Socrático

Surgida na Grécia Antiga por volta do século VI a.C., esta é considerada a primeira corrente de pensamento. Os filósofos anteriores a Sócrates se preocupavam com o Universo e com os fenômenos da natureza, buscando explicações por meio da razão e do conhecimento científico.

Alguns dos pré-socráticos são Tales de Mileto, Anaximandro e Heráclito.

Período Clássico

Esta é a época dos sofistas e de Sócrates. Os sofistas defendiam uma educação que objetivava a formação de um cidadão pleno, pronto para agir politicamente em prol do crescimento da cidade. Sócrates buscava entender o funcionamento do Universo por meio de um viés científico e considerava que a verdade está ligada ao bem moral dos seres humanos.

O discípulo de Sócrates, Platão, defendia que as ideias eram o foco do conhecimento intelectual e os pensadores deveriam entender o mundo da realidade.

Aristóteles desenvolveu a lógica dedutiva clássica como uma maneira de alcançar o conhecimento científico.

Sócrates é considerado um marco divisório da história da Filosofia Grega e o seu pensamento era desenvolvido a partir de diálogos críticos com seus interlocutores.

Período Pós-Socrático

Este período compreende o final do período clássico (320 a.C.) e o início da Era Cristã. Destacam-se três linhas de pensamento:

  • Ceticismo: os pensadores céticos defendiam que a dúvida deve estar sempre presente, pois não há como conhecer nada de modo exato e seguro;
  • Epicurismo: Os seguidores do pensador Epicuro defendiam que o bem tem origem na prática da virtude;
  • Estoicismo: Os estóicos defendiam a razão acima de qualquer coisa.

Filosofia Antiga

A partir daqui, as preocupações filosóficas concentram-se na relação entre os seres humanos, ou seja, na vida social.

Filosofia Medieval

Durante o período medieval, a filosofia clássica sobreviveu dentro dos mosteiros religiosos. Influenciadas pela Igreja, as indagações tinham um viés filosófico-teológico, com a intenção de conciliar a fé e a razão.

Filosofia Moderna

René Descartes com a aplicação da dúvida metódica é considerado um dos pais da filosofia moderna. Com a entrada da burguesia, a mentalidade moderna sofre mudanças de abordagens no antropocentrismo, racionalismo e individualismo.

Filosofia Contemporânea

Com o conhecimento mais amplo, surge um novo objeto de estudo: o próprio homem. Em cada época da Filosofia Contemporânea destaca-se uma corrente de pensamento com os seus respectivos pensadores.

Descartes, Kant e Hegel estão entre os filósofos idealistas; Pascal e Spinoza fazem parte da tradição racionalista pós-cartesiana; Francis Bacon, Locke e Hume são alguns dos principais representantes do empirismo moderno.

Nas primeiras décadas do século XX surge a tendência existencialista, com Kierkegaard, Nietzsche, Camus, Sartre, dentre outros. No pensamento pós-moderno, algumas das influências marcantes são de Foucault, Deleuze, Adorno, dentre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *