Primeiro Triunvirato

Em 59 a. C., uma informal aliança política foi constituída em Roma entre o cônsul Júlio César, o general Pompeu e Crasso, este último, à época, era considerado o homem mais rico da região. A união foi denominada de Primeiro Triunvirato e nada mais era do que uma junção de interesses particulares de cada um dos seus membros.

César desejava obter apoio para desbaratar os Gauleses ao norte, enquanto que Pompeu tinha ânsia por terras para repartir com suas legiões de batalha. Já Crasso era aquele que buscava forças de apoio para um combate diante dos Persas. Assim, Pompeu estimulou o conflito de César contra Gauleses e acabou sendo favorecido com terras para dividir com suas legiões. Crasso, por sua vez, acumulou benefícios judiciais a partir da investida.  

Conquistando o poder sobre Gália, César abriu caminho para que Pomepu e Crasso fossem se tornassem cônsules, como assim foram eleitos e, em contra partida, estenderam o domínio de César na Gália por mais cinco anos. À época, Crasso ainda fora beneficiado com a conquista de fundos e legiões para o movimento persa.

Primeiro Triunvirato

Separação

Todavia, quando tudo parecia estar dando certo para o triunvirato veio a morte da filha de César, Júlia, que era casada com Pompeu. A partida da esposa do general abalou a união entre ele e César. Ainda nesse mesmo período, Crasso é morto pelos persas na Batalha de Carras, na Síria, o que foi considerado uma decadência militar para Roma e enfraqueceu de vez o triunvirato.

Tempos depois, Pompeu se aliou com conservadores que tinham receio do limite da ambição de César. O general, inclusive, entrou em um matrimônio com Cornélia Metélia, que era filha de Scipão Metellus, um grande desafeto de César. Após a nova aliança, se desenhou um palco favorável para uma guerra civil, como de fato ocorreu.

Pós-separação

Todavia, a força da aliança entre Pompeu e Metellus não foi suficiente para superar César. Durante as idas e vindas da batalha, ele cruzou o Rio Rubicão. Nesse período, Metellus fugiu para o Sul da Itália e Pompeu em direção para Grécia. César, fortificado com suas fiéis legiões, segue em busca de Pompeu e, no conflito Dyrrhachium, consegue derrotá-lo.

O primeiro triunvirato, já findado com a morte de Crasso, acabou por se tornar uma espécie de ditadura cujo homem de frente era Júlio César, ladeado pelo magister esquestris Marco Antônio, este último que ganharia importância após o Segundo Triunvirato. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *